Posts Tagged ‘rock’

Dog House Studio – Blues Rock 5

16/07/2013

 

Produzido por Marcelo Terra

Gravado no Dog House Studio
Porto Alegre – RS / Brasil

Bom galera não era pra eu botar no ar esse som ainda, mas afobadinho que sou, não resisti! Então esta ai, essa foi a primeira guita que coloquei nesse som. Foi assim de prima sem pensar muito; logo vai ter repetecos de reefs, algumas bolas na trave, um improviso mesmo! Depois quando eu refazer esse som com as guitas valendo eu posto de novo e tiro do ar essa versão! “Confiram ai” — Abrazzs p/todo mundo!

Dog House Studio – facebook                                                           https://www.facebook.com/doghouseprodutora

MySpace Dog House
http://www.myspace.com/doghouseprodutora

Papai José – Acústico Elétrico – 2011

29/06/2011


..

Miranda e Troubolão no Dog House Studio executando uma versão acústica e elétrica da canción-hino da Papai José. PAPAI JOSÉ!

Visite o MySpace da PAPAI JOSÉ
http://www.myspace.com/papai.jose

Galeria do Rock | TV TAM Nas Nuvens – Mar 2011

05/05/2011

Mais Uma Excelente Banda de Porto Alegre – GASTOP – Confiram!

03/05/2011


http://www.myspace.com/gastop
…..

Vídeos inéditos da Trouble Makers – Agora disponíveis no Canal YouTube CARBURA

28/04/2011

Show de estreia da banda TROUBLEMAKERS em Porto Alegre.
Quarta edição do Elétrica Live no Bar Opinião em 23 de Agosto de 1994. Programa da rádio Ipanema comandado por Kátia Suman.
Kátia faz uma pequena entrevista de apresentação com a banda minutos antes do show.
Direto do Túnel do Tempo!



……

Vale lembrar que “Trouble Makers não é Funk-Rock!” “Nada contra mas Trouble Makers não é funk-rock.” – Hahahahahaha!
Nossa preocupação com rótulos na época! – Kkkkkkk!
Seria hoje o medo equivalente de ser rotulado como EmoCore! Hehehehe!


……


……

“THC – Texas Hippie Coalition” – Banda em destaque no Canal da CARBURA no YouTube

24/04/2011

“Eu (Big Dad Ritch) fui criado como um hippie, nasci no Texas, e eu sou apenas uma homenagem aos meus pais hippies. Só uma pequenina erva daninha.”

“Nós viemos do Red River Valley, somos do sul. Nós montamos em touros e nós comemos bife.”(Trechos – entrevista site espyrock.com)


Veja o clipe na lista de reprodução do Canal CARBURA no YouTube

……

“Queremos que as pessoas nos vejam como os cowboys fora da lei do faroeste tela grande.”

“Principais influências – Johnny Cash, Waylon e Willy, ZZ Top, Lynyrd Skynyrd, Molly Hatchet, .38 Special. O sul está crescendo novamente mano, e o THC está carregando a bandeira.”(Trechos – entrevista site espyrock.com)



……

Coleção de Monster Trucks do gordinho



……

Momento “I’m a big fat cowboy apaixonado”



……

Lista de reprodução – Canal da CARBURA no YouTube – Seleção Texas Hippie Coalition (Clique na foto)

Vídeo explicando o rock gaúcho que vem sendo apresentado em aviões pelo Brasil – O Wander Wildner comandou a brincadeira e entrevistou uma galera preza

26/03/2011






Fonte site da Ipanema

COMODORO – Rock Brazil For Export

25/03/2011



Banda que já é velha conhecida do público underground paulistano. Grull/ vocal, Cronfli/ baixo, Chubas/ guitarra, Billy / guitarra e Azedo / bateria formam a banda Comodoro, não confundir com The Commodores. É muito diferente! Essa rapaziada de antemão já adverte: “seu som não é coisa para iniciantes”, veneram o terror, idolatram a birita e arrepiam a mulherada. Acabam de lançar na web seu trabalho composto por 10 faixas simples, diretas, sujas e cheias de sacanagem e inconseqüência, resultado de dois finais de semana de gravações no Sin Sítyo em Mairiporã/SP. Tudo isso supervisionado e aprovado pelo produtor Biu, nome bastante conhecido pelos trabalhos com bandas como Ultraje a Rigor, Dead Fish, Dance Of Days e Lab, entre outros. . . Intitulado “Acabou o Bailinho”, uma referência a um dos famosos bordões proferidos nos shows, o álbum mostra uma banda que soa madura, concisa, mas ao mesmo tempo despretensiosa. Seguindo a idéia de que “diversão é tudo o que importa”. O caras levam um som com fortíssima influência de bandas clássicas como The Misfits, The Cramps, Sex Pistols e Dead Kennedys. Aliás, a semelhança é motivo de orgulho para os integrantes, que não fazem questão nenhuma de esconder a grande admiração pelo universo do rock perverso e pervertido. Confiram no MySpace dos caras na integra o álbum “Acabou o Bailinho.”



São Paulo, Brasil, since 2006… .. .. …. OUT AND LOUD. This may be the best way to present Comodoro’s debut release! …. The band is already well known in São Paulo’s best and most obscure rocker spots. Together, Grull (vocals), Cronfli (bass), Chubas (guitar), Billy (guitar) and Azedo (drums) have wrapped up within 18 minutes and 10 tracks all the dirty, simple and naughty behaviour that rock n’ roll has been missing; all in a result of 2 long weekends of work supervised and approved by the producer Biu – well known for his works with bands such as Ultraje a Rigor, Dead Fish, Dance Of Days, Lab and others. …. Entitled “Acabou o Bailinho” (“the party is over”), the album brings a concise and mature sound, but still manages to keep an ironic and unpretentious attitude: “it’s all about having fun”. …. Digging deep into the sounds and themes addressed to their work is not even necessary to be able to realize the strong influence of classic bands such as the Misfits, The Cramps, the Sex Pistols and the Dead Kennedys. In fact, the band takes pride in that resemblance, going as far as being very open about their passion for the kinky and perverse rock life style. …. Above all, “Acabou o Bailinho” is shaking the dirt among the underground scene, while still bringing a mean rock sound, filled with honest, impolite lyrics and high quality music. May this not be forgotten: Not for the faint-hearted!






50 Anos a Mil – Lobão

14/02/2011

Matéria do blog Intellectus
http://www.blogintellectus.com.br

“Li nas duas últimas semanas a biografia do Lobão: “50 anos a mil” (Lobão com Cláudio Tognolli. Editora Nova Fronteira). Foi um dos livros mais prazerosos que tive a oportunidade de ler nos últimos anos. Os doutores e eruditos certamente diriam que é mal escrito. Afinal, a linguagem é muito coloquial. Mas justamente por isso a leitura flui bem, gostosa. É coloquial sem ser mal escrito, imbecil, fútil ou superficial, como são tantos “best sellers” que vemos por aí. Parece que o cara está dialogando contigo, te contando histórias numa mesa de bar. Histórias de uma infância de um Rio de Janeiro que não existe mais; de uma família neurótica (como as nossas são e nunca temos a coragem de escrever ou assumir); de boa parte do rock Brasil nos anos de 1980 (Vímana, Gang 90, Blitz, Lobão, Lobão e os Ronaldos, Cazuza etc); das arbitrariedades e da corrupção do judiciário brasileiro; da tentativa (bem sucedida) de Lobão de mesclar samba e rock; dos sucessos e fracassos na música; do intolerante e lamentável incidente do Rock in Rio II; da luta do D. Quixote do Rock Brasil em peitar as gravadoras pela numeração dos discos; das suas (inúmeras) tentativas de suicídio; e, como escreveria o próprio Lobão, etc. e tal.”

Por R$ 59,90
Saraiva.com.br




Frases:

– “Sou experto; não um mau-caráter“!

– “Nós somos um povo violento, e nossa representação cultural é toda simpática, benfazeja, ingênua, naïve, elegíaca.”




S E N S A C I O N A L confiram!

Veja mais
http://www.saraivaconteudo.com.br/Artigo.aspx?id=503

Trouble Makers – Show lendário no Radar Show de 96 – agora disponível no YouTube Confiram!!

25/01/2011

Troublemakers – “Electric Storm”

Troublemakers – “Frigidaire Woman”

Troublemakers – “Hard Times”

Troublemakers – “Shake for me”

Trouble Makers – “You’ve got me running”

Troublemakers – “Serpent’s Kiss”